20 agosto 2009

O fim.

E ele se perguntava o quê tinha feito de errado. Se o tinha feito de fato, desconhecia. Não era capaz de lembrar. E sozinho com suas dúvidas, ele a viu se afastar em silêncio. Com medo de perdê-la, segurou-a e recebeu em troca apenas frieza e ignorância. Como sempre, ela só lhe era amável quando queria. Se quisesse. Se o desejasse. E sem alternativa, ele a abandonou.
Não chorou. Nenhum deles o fez. E assim acabou todo o amor que juraram, que prometeram durar pra sempre. Sem lágrimas. Sem volta.

Um comentário:

  1. Ah, que pena terminar assim! Bem curtinho e bem expressivo! =)

    ResponderExcluir

agora é a hora em que você rabisca a sua mensagem no meu infinito pessoal :)


Layout por Thainá Caldas | No ar desde 2009 | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©